quinta-feira

Já pensaste na quantidade de vezes que podes amar e não o fazes? Das vezes em que acordas e abarcas o amor de um folgo? Das vezes em que tropeças nele e foges? Já pensaste? E então? É medo?

Sem comentários:

Enviar um comentário