terça-feira

sei que aquilo que sou não transparece para ninguém, sei que aquilo que sinto a ninguém parece. estou de tal modo baralhada com aquilo que sou que só me apetece ser aquilo que nunca quis ser. e encontro um certo prazer em ser alguém que não eu. é um prazer momentâneo que acaba logo a seguir e surge um outro, maior, quando tomo consciência de que sempre fui aquilo que sou, aquilo que quis ser... mas as vezes saiu de mim... só para ter a certeza que estou feliz. 

3 comentários:

  1. Eu acho que é melhor começares a ter cuidado. Fernando Pessoa começou assim. está bem que foi um grande génio, mas morreu cedo demais. Por isso, faz um grande favor a toda a gente e não sigas o exemplo dele.

    ResponderEliminar
  2. minha Maguiia :D ainda bem que te pus a sorrir. Sabes, é que nós somos uma espécie de um candeeiro com várias lâmpadas (essencialmente agrupadas aos pares (aa)) e se uma esta assim mais fundidita nota-se logo.
    Tudo para te "desfundir", portanto :D
    ( E NEM SABES O QUE É QUE ESTIVE A VER HOJE:
    TEENAGE MUTANT NINJA TURTLES!!!!! :O )
    cheguei a conclusão que o rafael é o violento, ou seja, o teu senhor é, definitivamente, mais "Lipinho" que "Rafael" (segundo o que dizes, por enquanto)
    mas é ver para crer ahahaha

    ResponderEliminar
  3. E concordo com a Sofia! génio e tal mas eu acho que prefiro uma vida mediocrezinha desde que seja felizinha e compridinha (dona, de preferência)

    ResponderEliminar