sábado

foi assim

eu lembro-me, não sei se infelizmente ou felizmente, mas eu lembro-me. lembro-me do pânico que senti, lembro-me do silêncio que se fez ouvir na sala, lembro-me dos "que horror" e da quantidade de vezes que se falou em Deus. lembro-me tão bem de estar sentada no chão da sala, pequena que só eu, e ainda mais pequena com o medo, com as mãos na boca e os olhos arregalados. confesso que não me assustou os aviões a embaterem nas torres, porque só com isso não nos apercebemos das vidas que se perdem. foi os desabamentos, o fogo e fumo, os destroços, os berros, as lágrimas, isso já me meteu medo, isso já me mostrou o que se estava a passar, isso já me fez ter medo de andar de avião. mas de todas as imagens esta choca-me, esta abala-me por completo, está ainda me faz chorar. não sei que raio de gente é esta, não sei mesmo. mas aqueles que a culpa não lhes pertence: descansem em paz, numa praia... (porque no céu é ironia a mais)

Sem comentários:

Enviar um comentário