domingo

tenho futuro para a vida

em conversas de 'café', um futuro artista que me é muito querido, que me trata por tu e diz o meu nome muito prolongadamente para depois me dar um abraço, um futuro artista extremamente magrinho, só osso e pele, mais irmão que artista, disse-me que sou doida, com um certo ar carinhoso, só por escolher psicologia. esse mesmo artista/irmão/magrinho disse me que se eu queria ter ido para artes devia ter ido, mas que entende, e disse-me ainda que tem uma data de trabalhos no seu respectivo curso, mas que a doida continuo a ser eu porque científicos dá ainda mais trabalho. o tal artista/irmão/magrinho disse que fui burra, mas que espera que eu seja feliz.
ao mesmo e tal artista/irmão/magrinho eu guardei o que quis dizer, só porque linguagem de menina ele não entende, eu sinto uma enorme tristeza por não ter ido para artes, igualmente sinto a mesma tristeza por não ter ido para humanidades, mas é tão simples quanto isto: fosse qual fosse o curso que eu escolhesse eu iria sentir sempre tristeza por não escolher um dos outros dois, chama-se a isto vontade de experimentar. ao fim de dois anos a bater com a cabeça na parede (vá foi só um ano e um período) apercebi-me que eu não podia estar em melhor sitio. não sou assim tão má quanto pensava e sinceramente o esforço (ainda mais um bocadinho) levava me a ser melhor, mas a preguiça... o curso que eu queria seguir por artes posso segui-lo sem ser por lá, e até mesmo sem ingressar na universidade, sempre achei que se governava a partir de gosto e talento, e descobri aquilo que já queria desde sempre, talvez aquilo para que fui talhada, e só o pude descobrir neste curso. já para não falar das pessoas, mas isso é conversa à parte porque dá pano para muitos vestidos de gola alta, manga cumprida e cauda... mas se não fosse assim não teria quem agora tenho. ah, esqueci-me de humanidades, porque eu gostava de história e essas coisas todas muito giras, mas sempre posso espreitar os livros dele...

hoje afirmo que AQUI estou mais que feliz.
Obrigado malta cientifica-(ó)-humanística

3 comentários:

  1. às vezes também não sei o que fazer da vida e também quero experimentar de tudo. faz parte (:

    ResponderEliminar
  2. é legítimo, é legítimo
    logo vemos isso, não há de ser nada (;

    ResponderEliminar
  3. eu mal saiba que vou ter com o Carlos eu aviso-te e dou-te boleia (;
    sabes como é que é

    ResponderEliminar