quarta-feira

Salta-nos o peito cá para fora, e embaraça-nos o sorriso entre as palavras meias ditas. Treme-se-nos o corpo e palpita-nos a mente entre um turbilhão de emoções e sensações. São de fácil memórias as frases de fácil rir, ou de engano absurdo, assim como todos os ditos entre linhas, não só da voz como dos olhos. São beijos frenéticos dados na pressa de um sorriso, verdades bem acesas de pavio infinito para durarem. São magoas para ficarem de fora, tristezas para repartir, felicidade para multiplicar - sempre - vitórias para alcançar e fracassos para esquecer. São pontos de partida únicos, e portos de abrigo esplêndidos. São metas alcançáveis em equipa e troféus de duplas imbatíveis. São lágrimas de felicidade em inúmeros momentos e de tristeza em colos acolhedores. São princípios e regras que se seguem numa igualdade incalculável de sentimentos. Não são, mas é o próprio amor, que aos olhos de um romântico não é nada mais nada menos que um motor de vida

1 comentário: