sábado

carta a um eu mesma presente sem qualquer tipo de desafios

Maria, eu, eu mesmo, tu, vou ser fria, vou ser fria comigo. Vou-me tratar na segunda pessoa (e quero apenas admitir que isso poderá ser um indicio de doença psiquiátrica - é, quem não sabe que investigue) mas está na altura de dizer, e lidar com o que tem de ser dito, mudar fundamentalmente, e aprender essencialmente.
Tu és incrivelmente ridícula, és e marro bastante com tal facto. Tu amas, tu amas imenso de coração aberto, tu imaginas o amanha a amar, mas és estupidamente insegura. Não sei se foi a vida que te fez assim, se nasceste assim, se te habituaste assim, se é capricho ou moldagem do tempo e das pessoas. Não sei de que diabos tens medo. Não sei como esperaste 1 mês por certezas e depois de as teres ainda desconfias, ainda tens medo que seja mentira. É ridículo caramba, convence-te disso, aumenta o ego, sê manienta, manifesta-te e atira isso à cara de quem for necessário. AMA com tudo aquilo que tens, não permitas que o medo te trave. E não sejas atada, queres ser lamechas sê, queres dar dá, queres falar fala, queres chorar chora, sê tu em frente às pessoas. Porque tu sabes tão bem quanto eu que tens as melhores pessoas entre as mãos, sabes melhor que ninguém todas as maneiras de lidar com cada um, conheces caprichos e vícios, conheces, sabes.
E acho giro por os queres a todos por perto, não quer dizer todos na mesmo sitio, mas sim contacto constante, grandes festas nas férias (se for o caso de ires para fora) se não é party fiesta todas as semanas. É essencial que passem férias juntos, seja aqui ou ali. Porque por amor, faz-se de tudo (isso inclui aprender norueguês, chinês ou japonês, inclui também dançar o hulla em cuecas, sair de casa a meio da noite para limpar lágrimas, comer lasanha, cantar que nem uma vaca holandesa ou gastar dinheiro em viagens) por amor é se fiel, por amor é se amigo, por amor é se correcto, por amor é se inteiro e presente, por amor é se tudo.
Agora deixa-te de merdas, deixa-te desse teu mau feitio, dessas tuas gargalhadas para chamar à atenção, deixa-te dessa perversidade estupida, deixa-te de muita coisa e sê tu, porque és melhor que isto, ainda que mantenhas em parte o mau feitio, as gargalhadas, a perversidade and so one so one.

Ama, hoje amanhã e sempre. Ama porque assim és mais feliz...

de mim para mim com o amor todo que possuiu elsker deg

Sem comentários:

Enviar um comentário