domingo

uma carta para ti

17 de Abril
À minha Ursa com imenso carinho.
Talvez como espécie de agradecimento ou algo do género é que surgiu a vontade de te escrever, és o sacozinho de boxe sobre certos sentimentos. No entanto és mais do que isso.
És esquisita, és estranha, não és normal, não bates bem da cabeça, o teu cérebro não regula bem, tens ataques de parvoeira, és uma fala barato (será que vem de família ??) que me sai cara, a tua inteligência vai definhando a cada dia que passa, é verdade. És assim, e nada quero mudar nisto. Só, e só porque isto te torna numa pessoa imensamente querida, que me ouve e muitas vezes nem sabe bem o que dizer, mas inventa, e inventa sempre o melhor para se dizer ou ouvir, levantas-me o ego quando este rasteja por completo, mantens me viva a esperança de contos de fada aos quais por vezes renego, ensinaste-me ultimamente o que é o optimismo, o que é ser real e acreditar. Houve alturas em que me mostraste a verdade e outras simplesmente me indicaste o caminho. Ensinaste e outras vezes aprendeste. Conheces-me, não totalmente, não em partes, não em metades, mas conheces-me, conheces o meu eu especial que poucos conhecem, conheces o meu irritado que de vez em quando manda uns bitaites sem querer, mas dos quais eu estou segura que perdoas. Arrancas-me de casa só porque sim, mesmo sem nada para fazer. Lês, o que me custa dizer, nos olhos, entre as pestanas, por vezes entre às lágrimas que se formam dentro da alma.
És uma pessoa que me orgulho de conhecer. És uma pessoa mesmo do jeito que eu gosto: com defeitos, dezenas deles, mas orgulhosa disso mesmo. Uma pessoa frágil e forte ao mesmo tempo, que desafia o tempo e o coração. Que aprendeu a esperar, e desta vez aprendeu mesmo, porque a esperar é que a gente se entende.
Do fundo, fundinho, fundissimo, do meu coração um OBRIGADO, se bem que obrigados não se dizem mas demonstram-se, como os AMO-TE. Quero e vou-te mostrar estas duas palavras juntas (no mesmo pááácóóóte :P), custe o que custar, se forem separadas que sejam, mas serão em grande.

Whit a lot of love da tua Pata (direita ou esquerda, a que gostares mais, sendo assim será a do meio )

1 comentário:

  1. Estou sem palavras :s Eu também te adorei conhecer e no que depender de mim não nos vão separar

    ResponderEliminar