terça-feira

as duvidas consomem-nos demais

São olhos grandes que me encantam, sorriso débeis mas suficientemente fortes para criar fendas nos corações, de piadas curtas mas ricas, de gesto carinhosas entre pancadas implicativas, de amor escondido em olhos fugazes, gosto de implicâncias compreensivas, de duvidas estremas mas irresistíveis. Mas não gosto de não saber se devo andar para a frente, e atenção, andar com passos pequenos, ou ter medo, e não cautela, e ficar no mesmo sitio.

3 comentários: